28 maio, 2014

Lake Superior

      Final de semana triplo, segunda feira não tive aula então fui para o Lago Superior (livremente traduzido) com um casal de Rotarianos, Mark e Tammy Magney. 
      Saímos para as 3h30 de viagem no sábado (24/05/2014) de manhã. Paramos na cidade de Duluth para almoçar e então tive a oportunidade de conhecer a ponte que se eleva. Essa ponte faz com que os grandes navios do Lake Superior entrem para o porto. O Lake Superior e o maior lago em área do mundo, ele literalmente parece o mar quando você chega perto, não e possível nem de ver o outro lado de tao grande. 




Duluth:

Aerial Lift Bridge - Duluth, MN



















      Após o almoço partimos para a cabana dos Magney. A cabana foi feita pelo tio do Mark, nos anos de 1950 e é baseada em uma arquitetura alemã da época.


(essa é a localização da cabana. ps: Finland é o nome de uma cidade ''próxima'')


      Jogo de primeira fomos caminhar perto do rio Caribou. O lugar é lindo!



       E para terminar o dia fizemos uma fogueira. Tirei umas fotos impressionantes, postarei as melhores no final. No segundo dia, domingo (25/05/2014), fui de kayak no lago,  fizemos mais uma caminhada e depois fui um uma estação de esqui para descer no Alpine Slide, como se fosse um carrinho dentro de um percurso fechado, muito divertido.











(essa foto eu estava tirando foto da ponte vermelha abaixo)

      E no ultimo dia, na segunda feira, Memorial Day, enquanto voltávamos da cabana, paramos no Farol Split Rock. Esse foi um farol que salvou a vida de muitos marinheiros entre os anos de 1910 e 1969, pois por ser um lago muito grande, o Lake Superior possui ventos fortíssimos e ondas cabulosas. Antes do farol, os marinheiros não tinham nenhum tipo de orientação no lago. Obs: esse lago tem conecção com o mar

Resumindo tudo, a viagem foi muito divertida, estava louco para conhecer o norte de Minnesota e tive essa oportunidade graças a Mark e Tammy Magney!
     



(de duas em duas horas uma pessoa precisa dar corda no farol para fazer com que ele continue girando)






(uma das casas que residiu famílias que tomavam conta do farol)


Fotos Extras: